Viver, trabalhar, comprar, cuidar, educar e divertir-se num raio de 15 minutos?

Já imaginou fazer parte de um novo estilo de vida urbano em que viver trabalhar, comprar, cuidar, educar e divertir-se está num curto perímetro, alcançável em poucos passos? É esta a Cidade dos 15 minutos, um conceito que está em evolução e que quer acabar com a rotina transportes-trabalho-transportes-casa.

DOWNLOAD BROCHURA

O segredo está na proximidade

Se esta realidade, em que tudo o que faz implica apanhar um transporte, emitindo carbono, é familiar, então a leitura deste artigo é mesmo obrigatória. É que existe verdadeiramente uma forma de ter maior qualidade de vida nas cidades, ter proximidade de tudo o que é essencial e melhor ainda, chegar lá simplesmente a pé ou de bicicleta!

Quem o diz?

<p>O mentor do conceito da Cidade dos 15 Minutos, <strong><a href="https://www.ted.com/talks/carlos_moreno_the_15_minute_city">Carlos Moreno</a></strong>, urbanista especialista em sistemas complexos e professor da Universidade Sorbonne, que está a promover a transformação de Paris. </p>

Afinal, que mudanças estão a acontecer em Paris?

✔ O bairro é a célula da vida urbana;

✔ Tem mais de 1000 km dedicados a bicicletas;

✔ Uso do carro diminuiu 46%;

✔ Será 100% ciclável no futuro próximo;

✔ Devolução das ruas aos peões;

✔ As escolas abriram-se ao público, à noite e ao fim de semana, tornando-se espaços de reunião e lazer;

✔ 100 hectares dedicados à agricultura urbana, como as hortas comunitárias;

✔ Câmara de Paris comprou mais de 62 mil lojas a privados e colocou-as a concurso para usos de proximidade;

✔ Nova marca “Fabriqué à Paris” para encorajar produção local e criação de emprego.

Tempo de vida

Com o conceito da cidade dos 15 minutos, ou de proximidade, o objetivo é que esta se transforme numa vasta rede de lugares para que o tempo útil se torne em tempo de vida. Significa repensar a forma de nos movimentarmos, explorarmos e descobrirmos os nossos bairros a pé ou de bicicleta e dar assim uma resposta efetiva à redução das emissões de CO2 provenientes do tráfego automóvel.

💡 1 dia numa destas cidades:

✔ Levar os filhos à escola a pé;

✔ Nas imediações aceder ao espaço de trabalho, podendo na hora de almoço desfrutar da calma do jardim do bairro;

✔ Sair e não perder tempo no trânsito;

✔ Ir buscar os filhos e no caminho comprar o que faz falta para o jantar na mercearia Bio;

✔ Chegar a casa a tempo de ir passear o cão em família;

✔ Jantar com a devida calma;

✔ Descer até à livraria-café para conversar com os vizinhos e conhecer o novo livro do autor local que está em destaque neste espaço;

✔ Dormir sem ruído do tráfego na rua;

✔ Amanhã é um novo dia nesta Cidade dos 15 Minutos.

Multifuncionalidade

Encurtar as distâncias entre os principais eixos de vida de todos nós – trabalho, serviços, saúde, ensino, lazer, entre outros – implica uma evolução urbana que visa a multifuncionalidade dos espaços. Os espaços têm de interligar várias funções essenciais para responder aos novos estilos de vida dos habitantes. Por exemplo, introduzir nos edifícios de escritórios espaços verdes que permitam momentos de contacto com a natureza e bem-estar integrados no dia habitual de trabalho (uma sessão de alongamentos a meio da manhã parece-nos muito bem!) e até serem o palco de eventos culturais para a comunidade local naqueles períodos do dia em que o edifício deixa de ser usado para efeitos de trabalho (e há tanto a partilhar sobre o futuro dos escritórios, uma reflexão que ficará para outro artigo).

Transformação dos locais

O que define o imobiliário de usos mistos é a capacidade de serem utilizados por diferentes pessoas, que têm diferentes necessidades, em que deixamos de pensar nos espaços como tendo apenas uma única finalidade. Vamos regenerar em conjunto as vivências de toda a comunidade, ligando os lugares à sua envolvência e ambiente, desenvolvendo novos bairros em que a comunidade ganha vida e encontra o que procura. A criação de uma cidade prática!

Proximidade

A ideia de felicidade associada à proximidade e à qualidade de vida sobrepõe-se ao conceito de cidade inteligente. A pandemia veio sublinhar precisamente o conceito de Cidade de 15 minutos e os novos estilos de vida emergentes promovem um olhar diferente sobre a evolução da vida urbana. Quantos de nós não passaram a valorizar viver perto de um espaço verde para conseguir respirar fundo neste contexto desafiante? Ou ter uma mercearia local para comprar o essencial e apoiar os pequenos produtores? Ou ir rapidamente ao veterinário, porque está nas imediações, com o amigo de quatro patas na pausa para o almoço enquanto se está em trabalho remoto?

A Cidade dos 15 minutos, com a proximidade e um novo estilo de vida urbano, vai traçar assim o futuro do urbanismo prático e sustentável, devolvendo o espaço público às pessoas.

E quando nasceu este conceito?

O conceito de Cidade dos 15 Minutos surgiu em 2015 num encontro das Nações Unidas em que estavam a ser debatidas as formas de reduzir as emissões de CO2 e encontrar soluções menos poluentes para o tráfego automóvel. Nesse encontro foi possível perceber que o foco ambiental passou da mobilidade para a proximidade, e que a solução mais óbvia para reduzir as emissões de CO2 é encurtar as distâncias que os cidadãos percorrem diariamente. Foi este o paradigma lançado por Carlos Moreno e que hoje está a transformar as nossas cidades. Inspirador certo?

Related Items Title

Inovação & Tendências

Futuro dos Escritórios

Atualidade

Novo Retalho Pós-Covid

Loading Footer